3 Response to " "

  1. N says:

    Ele até pode ter alguma razão nalguns pontos. Mas eu pergunto: Quantos corões há?

    É tudo muito lindo na teoria, mas na práctica a realidade dura e crua é que o islão não tem lugar na Europa. Seja ele assado, cozido, frito, estufado, etc...

    Isto faz lembrar um bocado aquela conversa da melhor democracia como fala o Pimenta.
    "Democracia cristã; Democracia orgânica; Democracia positiva; Democracia social; Democracia temperada; Democracia liberal; Democracia isto; Democracia aquilo, Democracia aqueloutro..."


    Eu tenho simpatizo com o Hezbollah, e sei ver a diferença do seu líder espiritual para com outros macacos que andam para aí a pregar esse credo semita conforme a sua interpretação.
    Mas uma coisa é apoiar pontualmente alguns movimentos islâmicos fora da Europa. Outra coisa é ser ingénuo e acreditar que quando as coisas deram o estouro na Europa(estouro esse que será inevitável nalguns territórios já demasiado ocupados por não-nativos) a maioria dessas correntes todas islâmicas, senão mesmo a totalidade, não se vão unir para nos fazer a folha.

    Agora, há uma coisa que concordo a 100% com o Alain Soral. O problema do islão é secundário e não é o problema principal. O problema principal são os judeus; a imigração islâmica é a consequência da ocupação(zog). Alguém meteu/anda a meter os islâmicos cá dentro, alguém andou/anda há décadas a promover o multiculturalismo, alguém subverteu/subverte há décadas as Nações Europeias. Esse alguém é o judeu obviamente.

    Anónimo says:

    Pois é! o Soral a certa altura diz -(...)
    a França está uma merda (...)

    Thor says:

    eu concordo em grande parte com o N, mas também com o Soral em boa parte. de facto o islão é muito heterogéneo. há islâmicos que se aliam aos judeus contra nós. há islâmicos que NÃO se aliam e nunca se aliarão aos judeus. há islâmicos sunitas, que estão debaixo da pata dos yankee-sionistas. há islâmicos xiitas, que NÃO estão debaixo da pata deles. há islâmicos moderados, radicais, mal-comportados, bem comportados, etc
    comparem os muçulmanos da Siria, por exemplo, com outros paises islâmicos. as mulheres ali andam de cara destapada, não são espancadas ou mutiladas apenas por andarem de carro, como por exemplo na merda da Arábia Saudita. (e este pais, os "guardiões dos direitos humanos" nunca atacam...). a Siria é um país de moderados, não um país de doentes mentais.

    concordo plenamente com o N, que uma coisa é apoiar Sirias, Assads, Hezbollahs, Palestinas e etc FORA da Europa e outra coisa é apoiar todos os muçulmanos independentemente de...e fazer pactos e alianças mesmo com os que nos invadem e colonizam...

    infelizmente há correntes NS e Fascistas que não separam uma coisa da outra e são simpáticos ao islão e aos islâmicos como um todo, mesmo aos invasores! inimigo do inimigo não é necessariamente meu amigo. fora os que se aliam a eles, como os sunitas.

    mas atenção, apesar de eu não defender qualquer aliança com os islâmicos "cá dentro" nem gostar do islão e sua cultura atrasada de uma forma geral, reconheço que a "ameaça islâmica" é muito menor do que somos levados a crer e que a histeria "islamofóbica", não apenas é injustificada e sem base na realidade, como serve o interesse e faz o jogo do sionismo.

    em primeiro lugar, a ameaça dita "islâmica" é muito mais racial e étnica que religiosa. nesse sentido, os islâmicos não me parecem mais perigosos que outros grupos, negros, ciganos, etc

    em segundo lugar, o famoso "terrorismo islâmico" ou não existe de todo, ou então é residual e eu sei que isto custa a ouvir, mesmo a alguns NS e Fascistas da mesma ideologia que eu (como Ramon Bau, por exemplo) mas praticamente todos, senão mesmo todos os atentados atribuidos a islâmicos foram "false flags" cometidas (ou nalguns casos até encenadas) por sionistas, não por islâmicos. sim, incluindo os mais recentes, Orlando, Nice, Bruxelas, Bataclan, etc nem um islâmico esteve envolvido nesses casos. ZERO. foi tudo manipulação.

    em terceiro lugar, mesmo alguns casos de violações, crimes, etc são exagerados, aumentados ou mesmo criados pelos média sionistas. não digo que todos os casos são falsos e que os muçulmanos não cometem crimes, mas ALGUNS casos são falsos. por exemplo, se há 2 ou 3 casos de violações de islâmicos, os média dizem-nos que foram 8,10 ou mesmo 20 casos e aumentam tudo para criar medo, histeria, islamofobia, etc e isso apenas faz o jogo sionista.

    grande parte dos sites de "noticias" não são confiaveis. na internet circulam muitas imagens completamente falsas e manipuladas que nos mostram muçulmanos terroristas e armados até aos dentes a nos invadirem. sites tipo "Daily Stormer" não são confiáveis para noticias de criminalidade islâmica, refugiadista, etc

    não defendo refugiados. a questão não é essa. grande parte deles são parasitas, arrogantes e mal-agradecidos. fora os que roubam, traficam e violam, ou os que foram apanhados a simular choro, simular serem agredidos, recusarem comida etc não tenho peninha nenhuma deles.
    o que está em questão é que eles podem ser uma ameaça identitária/racial/civilizacional, mas não são essa ameaça toda e perigo todo em termos de terrorismo, violência, crime etc
    e alimentar essa narrativa apenas favorece o sionismo, pois essa narrativa foi criada pelo sionismo e pelos média controlados por eles, com o objectivo a longo prazo da assimilação.

    claro que o islão não tem lugar na Europa, nem os refugiados. mas os terroristas não são eles, são os judeus sionistas e mais ninguém! o que é o perigo do islão ao lado do perigo judeu??? os atentados (a existirem) são judeus.

Powered by Blogger